Ativistas Executam Campanhas Contra O Uso De Cocares Em

20 May 2019 12:33
Tags

Back to list of posts

<h1>Como Dominar Um Leonino?</h1>

<p>O direito de se vestir como idiota &eacute; um come&ccedil;o fundamental dos festivais, todavia no festival de m&uacute;sica eletr&ocirc;nica Bass Coast que ocorreu em Col&uacute;mbia Brit&acirc;nica (Canad&aacute;) em agosto, um tipo espec&iacute;fico de idiota n&atilde;o ser&aacute; bem-vindo. Na semana passada os organizadores anunciaram que os cocares de penas dos &iacute;ndios americanos, assim como conhecidos como cocares de disputa, n&atilde;o ser&atilde;o permitidos no local. A cobertura dada ao an&uacute;ncio do festival foi t&atilde;o reveladora quanto a pr&oacute;pria decis&atilde;o. Como Alinhar Namorada - Como Achar Um Amor , o Tall Trees, tomou medida semelhante, todavia o epis&oacute;dio n&atilde;o virou not&iacute;cia internacional.</p>

<p>A restri&ccedil;&atilde;o no Bass Coast se deu em um ciclo de virada. A rea&ccedil;&atilde;o contra os cocares &eacute; um exemplo cl&aacute;ssico de ativismo on-line. N&atilde;o est&aacute; sendo encabe&ccedil;ada por uma campanha oficial, grupo de press&atilde;o ou celebridade, todavia mais e mais vozes individuais reiteram uma reivindica&ccedil;&atilde;o simples: parem de utilizar cocares como acess&oacute;rios de moda.</p>
<ul>

<li>370 Com a assist&ecirc;ncia de Romaniano, Agostinho estuda em Cartago. Curso superior</li>

<li>Or&ccedil;amento Inteligente - Para que pessoas faz o or&ccedil;amento em conjunto zoom_out_map</li>

<li>dois - Entrando numa fria</li>

<li>21 de janeiro de 2015 &agrave;s 17:08</li>

<li>Raspas de lim&atilde;o</li>

<li>Pessoas de Libra s&atilde;o complicados de se tomar</li>

<li>Flores de v&aacute;rias cores</li>

</ul>

<p>Ehren Thomas, bem como chamado de Bear Witness, falando do trio de m&uacute;sica dance A Tribe Called Red, de Ottawa. Os cocares, algumas vezes acompanhados de pinturas de briga com tinta fluorescente, t&ecirc;m sido vistos neste ver&atilde;o em festivais desde Coachella at&eacute; Latitude. A ideia das tribos a todo o momento teve destaque nos festivais —basta sonhar pela est&eacute;tica neo-pag&atilde; do Burning Man, do caso das festas livres do in&iacute;cio dos anos 1990 e dos enclaves hippies hardcore de Glastonbury.</p>

<p>Por&eacute;m os argumentos contra o cocar como modismo s&atilde;o poderosos. Pra come&ccedil;ar, o modismo ignora as diferen&ccedil;as entre povos ind&iacute;genas. Em segundo recinto, &eacute; um desrespeito ao motivo sagrado do cocar. Entre as tribos das plan&iacute;cies, o cocar &eacute; usado somente pelo chefe, a toda a hora um homem, e somente em ocasi&otilde;es cerimoniais especiais.</p>

<p>Adrienne Keene, da na&ccedil;&atilde;o Cherokee, que tem um blog chamado Native Appropriations. Enfim, remoto de ser uma quest&atilde;o trivial, o modismo leva os povos ind&iacute;genas a relembrar todos os crimes e indignidades mais s&eacute;rios aos quais foram sujeitos nos &uacute;ltimos 500 anos. N&atilde;o &eacute; a primeira vez que a iconografia ind&iacute;gena americana &eacute; apropriada por outros. Alguns sem d&uacute;vida se ofenderam no come&ccedil;o dos anos 1990, quando Corinne Day fotografou Kate Moss, ent&atilde;o com quinze anos, de cocar, e Jay Kay, do Jamiroquai, usou cocar a respeito do palco. A diferen&ccedil;a de imediato &eacute; que a tend&ecirc;ncia passou de v&iacute;deos pop e passarelas pro p&uacute;blico de festivais e que est&aacute; acontecendo sob o assistir das m&iacute;dias sociais.</p>

<p>A tend&ecirc;ncia atual come&ccedil;ou h&aacute; 8 anos. Coachella e uma vitrine em uma filial da Juicy Couture— levou Keene a escrever seu postagem muito citado &quot;Por que n&atilde;o posso utilizar um cocar de hipster?&quot;. A novidade bem como converteu A Tribe Called Red de uma banda que tocava em festas em um grupo mais politizado.</p>

<p>A oposi&ccedil;&atilde;o &agrave; moda do cocar de imediato provocou v&aacute;rias saias justas. A na&ccedil;&atilde;o Navajo est&aacute; movendo uma a&ccedil;&atilde;o contra a Urban Outfitters por tua linha de roupas e acess&oacute;rios de inspira&ccedil;&atilde;o navajo de 2011, que acrescenta garrafas para bebida alc&oacute;olica e a &quot;calcinha hipster navajo&quot;. Ela alega que a empresa infringiu a marca registrada do nome navajo, pertencente &agrave; na&ccedil;&atilde;o, e uma lei federal que torna ilegal aconselhar falsamente que um artefato tenha sido produzido por &iacute;ndios americanos.</p>

<p>A Forever 21 mudou o nome de sua pr&oacute;pria linha a princ&iacute;pio batizada de Navajo e lan&ccedil;ada no mesmo ano. Em 2012 a paradigma Karlie Kloss pediu desculpas por ter usado cocar num desfile da Victoria's Secret. A grife fez o mesmo, e o No Doubt tirou do ar seu video de &quot;Looking Hot&quot;. Era uma miscel&acirc;nea confusa de estere&oacute;tipos de ind&iacute;genas americanos que a banda disse ter sido constru&iacute;da depois de consultas com &quot;especialistas em estudos ind&iacute;genas da Faculdade da Calif&oacute;rnia&quot; —n&atilde;o, como parecia, com o fantasma de John Wayne. Um conte&uacute;do que se repete nos pedidos de desculpas feitos por celebridades &eacute; que as inten&ccedil;&otilde;es da pessoa eram boas e que as rea&ccedil;&otilde;es de ultraje a pegaram de surpresa.</p>

<p>As controv&eacute;rsias comprovam n&atilde;o um empenho consciente pra menosprezar os ind&iacute;genas americanos, entretanto o caso de que n&atilde;o se levou em conta, de maneira alguma, as implica&ccedil;&otilde;es de usar um cocar cerimonial como acess&oacute;rio bonitinho. Escrita Por Erick Montteiro E Bruno Caliman passou a perguntar a compara&ccedil;&atilde;o que tra&ccedil;ou em seu postagem de 2010 entre &quot;brincar de &iacute;ndio&quot; e utilizar maquiagem negra pra representar um personagem negro. 50 anos atr&aacute;s os &iacute;ndios eram habitualmente demonizados na cultura popular.</p>

<p>Keene fica consternada com as rea&ccedil;&otilde;es negativas que tem recebido em seu Mistura Gastron&ocirc;mica Marca Ex&oacute;tico Card&aacute;pio Da Martinica . Sempre que figuras de grande perfil tendem a pedir desculpas, visando frear a publicidade negativa, o p&uacute;blico comum de festivais e os torcedores esportivos v&aacute;rias vezes resistem. Deste jeito, no tempo em que as vozes de protesto ganham pot&ecirc;ncia, a tend&ecirc;ncia de acentua.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License